Blog

  • Prefira os cereais integrais

    14 de dezembro de 2011

    Pães, arroz, biscoitos, macarrão, farinha... são diversas as opções de alimentos que encontramos nas prateleiras do supermercado e que podem ser encontrados na versão refinada ou integral.


    De forma geral, as pessoas tem conhecimento que os alimentos integrais são benéficos à saúde, mas a grande maioria tem dificuldade de mudar os hábitos e adaptar o paladar para passar a consumir os alimentos integrais.


    Se você é do time que ainda torce o nariz para os integrais, conheça um pouco mais sobre eles e inspire-se para dar mais um passo em direção a saúde.


    Por que integral?
    O alimento integral é inteiro, ou seja, não passa pelo processo de refinamento que retira a maior parte de suas cascas e películas protetoras,  portanto conservam mais vitaminas e minerais, além de oferecer mais fibras do que os refinados.


    Os benefícios
    - Como os grãos integrais são menos processados, eles têm um índice glicêmico menor do que os grãos refinados.
    - As fibras presentes nos alimentos integrais dão maior saciedade após as refeições.
    - Os cereais integrais contribuem com a redução do colesterol e com o controle do índice de glicose no sangue.


    Agora que você já conhece algumas vantagens dos alimentos integrais, que tal começar a introduzi-los no seu dia a dia?

    Faça gradualmente a troca dos alimentos feitos com grãos processados pelos integrais até acostumar o paladar, e mais adiante insira outros alimentos integrais na sua rotina como pão, biscoito, macarrão etc.


    E por que não começar pelo arroz?


    Uma dica é preparar o arroz integral na panela de pressão.
    Para cada xícara de arroz integral utilize 1 ½ xícara de água. Após lavar bem o arroz, coloque-o na panela de pressão com a água e sal a gosto. Feche a panela e deixe cozinhar em fogo médio. Assim que houver pressão, reduza o fogo ao mínimo possível e cozinhe por mais 50 minutos. Apague o fogo e deixe repousar mais 20 minutos sem abrir a panela.

    Categoria:
    Tags:
     
  • Dia Mundial do Diabetes

    14 de novembro de 2011

    Hoje, dia 14 de novembro é o Dia Mundial do Diabetes. A data foi criada em 1991 pela International Diabetes Federation (IDF) em parceria com a Organização Mundial da Saúde (OMS), em resposta ao aumento do interesse em torno do diabetes no mundo.

     

    Várias cidades brasileiras terão alguns de seus monumentos iluminados por uma luz azul em comemoração à data, além de programação especial para conscientização da doença.

    Para saber a programação de sua cidade acesse o site da prefeitura ou acesse o site http://www.diamundialdodiabetes.org.br/

     

    Em colaboração com o Dr. José Carlos de Arruda, do departamento médico da Anew, vamos aproveitar esta data para falar sobre a doença.

     

    - Afinal, o que é diabetes?

    Diabetes é o distúrbio causado pela falta absoluta ou relativa de insulina no organismo, ou ainda pelo impedimento da ação da insulina.

     

    A insulina, que é produzida no pâncreas, tem a função de ajudar as células absorverem a glicose que está no sangue, glicose esta proveniente da alimentação. A taxa normal de glicose no sangue é de 70 a 100 mg de glicose em 100 ml de sangue.

     

    Se a produção da insulina for insuficiente, ou se a sua ação for prejudicada, a glicose será impedida de ser absorvida pelas células, o que causa seu acúmulo no sangue, provocando assim a hiperglicemia. A situação se agrava quando as células não recebem glicose, pois o cérebro “interpreta” que está faltando energia e aciona um mecanismo de emergência, ou seja, entre outras coisas, o fígado recolhe o glicogênio do seu interior e produz mais glicose, que será enviada para a circulação sanguínea, já sobrecarregada.

    Existem dois tipos de diabetes:

     

    DIABETES TIPO I:

    Esse tipo de diabetes ocorre porque as células do pâncreas que produzem insulina foram destruídas. Não se sabe, ainda, o que causa a destruição das células produtoras de insulina e não existe maneira de fazê-las reviver. Assim, dieta correta e tratamento de reposição de insulina são necessários por toda a vida. Fatores hereditários parecem ser responsáveis por isso, mas o distúrbio nem sempre é herdado.

     

    DIABETES TIPO II:

    O principal motivo que faz com que os níveis de glicose no sangue permaneçam altos está na incapacidade das células musculares e adiposas de aproveitarem toda a insulina secretada pelo pâncreas. Por consequência, a glicose que está na corrente sanguínea não é suficientemente metabolizada. Os sintomas desse tipo de diabetes ocorrem de forma silenciosa, o que a torna muito perigosa. Quando as manifestações clínicas aparecem, em 50% dos casos, o comprometimento do organismo já se apresenta de forma severa.

     

    Os principais sinais da doença diabetes

    • Micção muito frequente e em grande quantidade, durante o dia e à noite.

    • Sede exagerada

    • Obesidade ou perda de peso

    • Fome em excesso

    • Desânimo e fadiga fáceis

    • Piora da visão

    • Furúnculos frequentes

    • Cicatrização difícil e infecções de pele

    • Impotência sexual

    • Pressão arterial alta

    Quando vários dos sintomas citados se manifestam ao mesmo tempo, é grande a probabilidade de a doença já estar instalada.

     

    Consequências do diabetes não controlado

    • Cegueira

    • Infarto do miocárdio

    • Gangrena

    • Impotência sexual masculina

    • Hipertensão arterial

    • Insuficiência renal (falência dos rins)

    • Infecções

     

     

    Vamos aproveitar esta semana para avaliarmos os nossos hábitos diários e tomar atitudes para viver de forma mais saudável.

    Discuta sobre o assunto entre amigos e familiares e assim contribua para uma sociedade mais saudável e feliz. Cuide-se!

     

    Fontes e links:

    Boletim Informativo Anew Edição 61 (jan. 2010)

    Dia Mundial do Diabetes (www.diamundialdodiabetes.org.br)

    Sociedade Brasileira de Diabetes (http://www.diabetes.org.br)

    Categoria:
    Tags:
     
  • Receita: Torta de cebola com Floranew

    14 de outubro de 2011

    Hoje vamos publicar mais uma receita elaborada pela nutricionista Sandra de Quadros Marenco.

    É uma torta de cebola, que além de saborosa e nutritiva e rápida e fácil de preparar.

    *Dica: dependendo da ocasião, corte em porções menores e sirva como tira-gosto. Também pode ser servida como pizza.

     

    TORTA DE CEBOLA COM FLORANEW

    Ingredientes da massa
    11 colheres de sopa (1 xícara média / 100 g) de farinha de trigo integral
    3 ovos inteiros
    3 colheres de sopa (20 g) de queijo parmesão ralado
    1 colher de sopa de fermento em pó (10 g)
    1 xícara e meia (250 ml) de leite desnatado
    ½ xícara (80 ml) de óleo
    ½ xícara de água
    1 pitada de sal
    2 sachês de Floranew


    Ingredientes do recheio
    2 tomates médios (300 g)
    2 cebolas médias (240 g)
    Sal e temperos a gosto
    Molho shoyo


    Modo de fazer:

    Bater no liquidificador todos os ingredientes da massa (pode optar por farinha de trigo comum).
    Colocar em uma forma média untada em óleo.
    Corte as cebolas e os tomates em fatias bem finas. Tempere-os como para salada (sal, vinagre, azeite de oliva, molho shoyo).
    Reservar por 10 a 15 minutos para tomar tempero. Escorra bem o tempero e coloque as fatias em cima da massa (a massa é bem mole, as fatias de cebola e tomate penetram um pouco).
    Salpique orégano e leve ao forno por 30 minutos em média.



    Tempo de preparo: 10 minutos + cozimento
    Valor calórico: 8 fatias por porção (cada porção com tamanho de uma fatia de pão).

     

    Confira também outras receitas elaboradas com Floranew pela Sandra que já publicamos aqui no blog:

     

    Sopa creme de milho com Floranew

     

    Gelatina diet com maçã e Floranew

     

    Salada de chuchu, repolho roxo e Floranew

     

    Mingau de aveia e banana com Floranew

     

    Cookies de quinua com banana, goiabada e Floranew

     

    Quinua em grãos com legumes e Floranew

     

    Filé de linguado com Floranew

    Categoria:
    Tags:
     

Facebook